29 dicas para vendedor iniciante [ou experiente]

Dizem que vender é uma arte, ou que só se dá bem quem já nasceu com dom para ser vendedor. Eu discordo completamente que é preciso nascer com dom, há 8 anos atrás entrei nesse ramo de cabeça, sem saber absolutamente nada de vendas, e me surpreendi comigo mesmo já no primeiro mês.

Jejum Intermitente e Low Carb: Meu estilo de vida

Um dos pedidos que mais recebo, principalmente no YouTube, é para falar sobre a minha rotina alimentar. O que eu como, quando como, quanto como, etc..., então decidi começar contando um pouco dessa minha reeducação alimentar, que não é de agora, ela já vem acontecendo há algum tempo, mais precisamente quando comecei a praticar o Q48 em 2014.

Imagem: Reprodução

Nessa fase eu pensava mais em quantidade do que em qualidade, porque sempre comi muito, tinha pratos sempre cheios, então o que eu mais precisava era reduzir essa quantidade. Procurava também ter qualidade, mas realmente esse não era o meu ponto principal e inicial.

Como você pode ver no Diário Q48 aqui no Blog (são 8 semanas de diário), eu passei a comer em pratos com circunferência menor e dei várias dicas de como reduzir a quantidade, comer devagar, como saber se realmente está com fome. Acho que eu era meio louca sem noção, mas essas técnicas me ajudaram muito nessa fase inicial do treinamento e na reeducação alimentar, afinal o que eu mais queria na vida era diminuir a barriga que estava ali no meu corpo fazendo não sei o que...

A primeira grande mudança foi retirar o óleo da minha casa e ele nunca mais voltou (faz quase 4 anos que não compro óleo vegetal). Fritura em casa nem pensar, só na Air Fryer, mas também já li que ela não é a melhor opção (daqui a pouco paramos de preparar e comer qualquer tipo de alimento =)). Confesso que às vezes eu como fritura, tipo pastel que eu amo, mas dá para contar nos dedos de uma mão as vezes que como no ano, e ainda sobra dedo =).

Comecei também a comer mais vegetais, frutas e as minhas saladas que sou apaixonada.

Imagem: Reprodução

No ano seguinte, viajei para Portugal e o que aconteceu?! Ganhei mais alguns quilinhos..., e dá-lhe pesquisar mais sobre alimentação. Comecei também a treinar muito mais (qualquer dia eu conto aqui no Blog sobre a minha volta à atividade física), praticava vários tipos de esportes por dia, sempre modificando os treinos para sair da rotina, para continuar estimulando o organismo (como se a quantidade de horas treinando fosse valer de alguma coisa). 

Até que, em 2017 fui fazer os exames de rotina. Em termos gerais vai tudo muito bem, só teve uma pequena alteração no triglicérides e colesterol, pequena mesmo, mas o médico me passou remédios para baixar o resultado e pediu para eu rever a alimentação com baixo carboidrato. Nessa fase eu já havia reduzido muito o consumo de massas, pães, farináceos em geral, e quando eu comia era integral. 

Comecei o tratamento com o remédio e advinha... tive todas as reações contrárias possíveis, até as menos frequentes. Eu não sou de tomar remédio, a não ser que seja muito necessário ou em caso extremo, assim como é raro eu ir em médico. Sou da opinião: "Em time que está ganhando não se mexe!" Se estou me sentindo bem, porque procurar por algo?

Então fui à procura dos carboidratos para eu poder reduzir esse consumo, e foi aí que eu conheci o Jejum Intermitente e a LowCarb. 

Li muito sobre eles, pesquisei demais antes de colocar em prática. O certo seria eu ir no nutricionista e ser acompanhada por ele, mas...

Parei o remédio que estava me dando as reações e comecei a jejuar. Fiz certo?! Acredito que não, mas fiz do mesmo jeito. 

Para quem não sabe: "Jejum Intermitente (JI) é o nome dado ao estilo de alimentação que alterna períodos de jejum com períodos de alimentação." - Emagrecendo.info

    
Salada "Tabule" de Quinoa
O JI não visa só o emagrecimento, mas também uma melhor qualidade de vida, de saúde. Como eu disse no YouTube, prefiro deixar os especialistas no assunto falarem sobre isso, afinal sou uma mera praticante desse estilo de vida. Então no final desse post vou deixar os sites e instagrams que sigo sobre esses assuntos, e recomendo que você leia muito sobre isso e dê preferência a referências que tenham autoridade no tema.

Então comecei a praticar aos poucos para me adaptar, pois o JI tem vários protocolos. Comecei com 12 horas, depois 14, depois 16 horas de jejum. 

Você pode praticar no horário que você quiser, mas eu procuro iniciar o jejum após o jantar porque as horas de sono contam também, e daí pulo o café da manhã, fazendo a primeira refeição na hora do almoço. Como nunca fui de comer quando acordo (são raras as vezes que acordo com fome), para eu pular o café da manhã foi fácil, até porque eu posso beber café e chá sem açúcar, e muita água.

Hoje em dia fico mais ou menos 18 horas sem comer, mas já fiz 24 horas de JI algumas vezes, depois de estar adaptada, é claro! Foi fácil?! Nem tanto. A primeira vez não foi, mas a partir da segunda vez foi mais tranquilo. 

Depois dessas horas em jejum tenho uma janela de 6 horas de alimentação, que eu posso comer até não ter mais fome, mas claro que dentro da alimentação Low Carb.


Imagem: Reprodução

Sobre Low Carb, esse assunto dá muito pano para manga, e todo dia acrescento algum conhecimento no meu caderninho. E te digo uma coisa: É mais fácil ficar sem comer no Jejum Intermitente do que cortar carboidrato. Socorro!!! Primeiro porque precisamos saber quais alimentos naturais são carboidratos, segundo a quantidade que devemos comer. 

Sabemos sobre a farinha branca, sobre o açúcar, os doces, bolachas, mas e os alimentos naturais, tipo: batata, batata-doce, mandioca, cenoura, beterraba, cebola, dentre outros... quais são carboidratos do "bem" e quais não são?! 

Bem, eu estou sempre pesquisando para saber quais são, mas uma explicação que li e que me ajuda a não pensar muito na hora da compra e da refeição é que "tudo que nasce debaixo da terra é carboidrato". 

Assim fica mais fácil, não é?!

Ah Renata, mas dizem que a batata-doce eu posso comer, e ela nasce debaixo da terra!

Purê de batata doce com espeto de frango e patinho feito no forno, e salada de alface com nozes

"A batata doce é fonte de carboidratos complexos, contendo, assim, baixo índice glicêmico, o que diferencia a batata-doce da batata inglesa, por exemplo, que tem o índice glicêmico mais alto. Quando ingerimos a batata-doce, seu carboidrato é transformado em glicose, que cai na corrente sanguínea, de maneira gradual. E isto faz toda a diferença, pois não exige grandes quantidades de insulina para a glicose ser transformada em energia nas células.  Com isto, o acúmulo de gorduras é menor, além de promover saciedade por mais tempo. Por isso, o carboidrato da batata-doce não engorda (mas não deve ser consumido em excesso) e, ainda sim, dá energia constante, essencial para desempenharmos as atividades cotidianas e também para manter a massa muscular." - Natue

Já disse em vários vídeos que não sou a louca da alimentação saudável, acredito no equilíbrio, procuro sim me alimentar bem principalmente quando estou em casa e consigo controlar o que vai para a mesa (afinal sou eu que cozinho aqui), e também para servir de exemplo para meu filho, mas às vezes dou um escorregada bonita e chuto o pau da barraca mesmo (quem sabe um dia eu consiga ser 100% saudável, não é?! Mas hoje não sou...). 

Também já disse que sou apaixonada por todos os tipos de pães, mas hoje consigo me controlar mais. Se tenho opção de comer outra coisa no lugar do pão, eu como. Se estou num lugar que não tem outra opção, e se estou com vontade, eu como o pão. Não fico sofrendo, nem saio da mesa porque não tem outra coisa para eu comer. 

Quando você já tem uma rotina alimentar saudável na maior parte do tempo, escorregar uma vez ou outra "não" tem tanto problema. O problema está quando 90% (ou mais) da sua alimentação é "errada", e ocasionalmente você lembra que precisa comer um vegetal, verdura ou fruta.

Como sei o quanto de carboidrato estou comendo?

   
Empada de legumes, frango, ovo e queijo
No início do JI e LowCarb usei um aplicativo chamado FatSecret para me ajudar controlar a quantidade de carboidrato que ingeria por dia, ele é bem simples e fácil de usar. Depois acabei deixando de anotar, mas confesso que estou pensando seriamente em voltar a usá-lo (acho que andei saindo da linha ultimamente). 

De qualquer forma, procuro manter o JI mesmo que o carboidrato ande fora da linha, e me sinto muito bem jejuando.

Algumas pessoas também me perguntaram se eu como durante a tarde, o que eu como e quantas vezes eu como por dia, já que passo horas em JI.

Vou começar pelo início do JI que acontece entre as 19:00 / 20:00 horas, todos os dias. 

Como eu disse, eu pulo o café da manhã e vou direto para o almoço que acontece as 13:00 horas (espero meu filho chegar da escola). 

Durante esse período do JI eu posso beber: café e chá sem açúcar, muita água e água com limão (sem açúcar que eu amo). Pelo que já li, deve-se usar meio limão por conta das calorias, que acaba quebrando o jejum. Da mesma forma acontece com alguns chás, se você olhar no rótulo, alguns tem calorias. Confesso que chá eu até evito, vou direto no café e na água, e pronto, sem paranóias!!!

No almoço, como vou sair do JI, procuro comer mais proteínas, gorduras boas e vegetais, e poucos carboidratos (às vezes nenhum). Quando estou sem vegetais em casa, faço arroz e feijão com alguma proteína e salada, ou como sopa (e quando dá vontade, macarrão com azeite e alho). Mas quando resolvo comer massa no almoço, eu saio do JI um pouco antes e evito o carboidrato nessa hora.

No lanche da tarde, que também é uma das perguntas frequentes que recebo, não costumo comer nada porque ainda estou satisfeita do almoço. Quando vejo que estou realmente com fome (sim, há uma técnica para saber se está com fome que já falei nesse post), aí eu como uma porção de amendoim torrado em casa, ou algum legume cru ou cozido, ou ovo (procuro deixar alguns cozidos para esses casos), ou um café com nata, pipoca na pipoqueira elétrica. Mas sinceramente... é muito raro eu sentir fome durante a tarde, porque eu comi bem na hora do almoço, tanto em quantidade quanto em qualidade.

VOCÊ SABIA QUE:

"Comer carboidratos refinados faz você sentir fome o tempo todo!" - Repostei no meu Instagram uma imagem com essa frase com algumas explicações que vale a pena conferir. Aproveita e me segue por lá! 

E no jantar Renata, o que você come? Come arroz e feijão? 

    
Canja de Galinha com arroz integral (pode ser de quinoa), ovo cozido e bacon
Geralmente é uma sopa de legumes, canja, e acredite... às vezes nem tenho fome (geralmente acontece quando eu como de tarde). Também tem dias que como ovos (de vários tipos de preparo), salada, tabule de quinoa... e sim, às vezes como um sanduíche, uma pizza... 

Como disse, não sou fanática nem obcecada pela alimentação extremamente saudável, sou um ser humano como qualquer outro, mas que me esforço para ter um estilo de vida sem médicos e remédios (tirando o da dor de cabeça e da inflamação da garganta - quem me acompanha no YouTube vai entender!!!).

Resumindo...

Esse é meu estilo de vida, e me dou super bem com ele. Jejuo a maior parte do tempo, e quando abre a janela de alimentação, me preocupo mais com a qualidade dos alimentos e não a quantidade como há 4 anos atrás, quando comecei a mudar minha rotina alimentar.

Mas veja bem:
  1. Essa mudança não acontece da noite para o dia;
  2. Exige esforço e dedicação da sua parte para fazer acontecer;
  3. Eu não passo vontade, mas resisto quando tenho outras opções;
  4. Se puder, seja acompanhado por um profissional especializado;
  5. Todos conseguem, basta apenas você querer.

Eu amo meu estilo de vida! 

Já vai fazer 1 ano que iniciei no JI e Low Carb, e sou apaixonada pela minha alimentação atual, e não morro de fome como muuuuita gente deve pensar. A comida é deliciosamente preparada e muito saborosa, e você pode estar sempre aprendendo receitas novas. Eu aprendi na prática a comer quando realmente tenho fome, e não por gula. Não me forço mais a comer de 3 em 3 horas mesmo sem fome para "acelerar" metabolismo, segundo relatos de especialistas, isso não acontece!



Como falei lá no início, esse é um assunto para muita conversa, mas prefiro que certos pontos você tome conhecimento diretamente com especialistas, por isso vou citar agora as páginas que sigo, e que recomendo.



INSTAGRAM:
BLOG:
Tenho certeza que se você acompanhar essas páginas irá aprender muitas coisas a respeito de alimentação.

Coxinha Fit com salada de Quinoa (receita nova da coxinha em breve no canal, mas você pode assistir essa outra receita de coxinha).

Vale lembrar que esse é um relato sobre o meu estilo de vida, que não sou profissional da área, e que estou aqui respondendo perguntas que recebo de seguidores que acompanham minha rotina no YouTube. Em nenhuma hipótese estou induzindo que faça o mesmo, até porque fiz sem acompanhamento especializado, mas gosto de aprender e busco conhecimento. Cada um é livre para tomar suas próprias decisões e de se responsabilizar por elas. 

Se você tiver a possibilidade de ter esse acompanhamento médico, busque sempre por um profissional qualificado.

Agora me diz: Você já conhecia o Jejum Intermitente? Low Carb? Segue algum? Faz alguma dieta?

Se tiver alguma dúvida, ou se quiser fazer alguma pergunta, recomendar algum perfil/página, deixe nos comentários pois pode ser a dúvida de outra pessoa também, assim continuaremos nossa conversa sobre alimentação em outro post aqui no Blog.

Um beijo, e até a próxima!

PS: Todas as palavras em vermelho são links com referências e informações, recomendo que clique neles para saber mais.

Sigam o Blog nas redes Sociais